Manual de revisão da FUNAG

De Manual de Redação - FUNAG
Revisão de 14h40min de 6 de agosto de 2020 por Luiz.gusmao (discussão | contribs) (Hífen)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)


Apresentação

Este manual tem o objetivo de ser uma ferramenta teórico-referencial para garantir maior clareza e padronizar as revisões de textos publicados pela Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG).

Embora elaborado primariamente para servir de referência aos revisores da FUNAG e aos autores que submetam textos para serem publicados pela Fundação, o manual também pode ser útil para o público em geral, pois busca sanar dúvidas comuns do idioma português e consolida recomendações de várias fontes oficiais, listadas no item Referências e fontes de pesquisa.

Eventuais comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail manual@funag.gov.br.

Revisão

Orientações gerais aos revisores

Revisão e preparação de original

Aportuguesamentos e uso de estrangeirismos

Línguas estrangeiras

Maiúsculas e minúsculas

Noções básicas de gramática da língua portuguesa

Colocação pronominal
Concordância verbal
Pronomes demonstrativos
Sujeito preposicionado
Uso do por que/por quê/porque/porquê

Nomes oficiais de países em inglês, espanhol e francês

Numerais

Datas
Horas
Números
Valores monetários

Pontuação

Aspas
Hífen
Meia-risca/Travessão
Parênteses
Vírgula

Reduções, abreviaturas e siglas

Topônimos e gentílicos

Uso de itálico

Vocabulário e dúvidas frequentes

Principais orientações da ABNT

Citações

Referências

Referências e fontes de pesquisa

Este manual compila recomendações de diversas fontes, com vistas a sanar as dúvidas mais comuns no dia a dia do processo editorial de publicações da FUNAG. Deve ser utilizado em todas as fases, especialmente nas de preparação de originais e revisão de provas, com a finalidade de conferir dados e padronizar termos geográficos, econômicos, legislativos, parlamentares, etc.


Para informações mais detalhadas, listam-se, a seguir, as principais fontes de referência utilizadas neste manual:

- Manual de redação oficial e diplomática do Itamaraty, aprovado pela Portaria nº 292, de 11 de maio de 2016, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 12 de maio de 2016, atualizado em 13 de maio de 2020, disponível em https://diplopedia.itamaraty.gov.br/uploads/19-Manual_de_Reda%C3%A7%C3%A3o_Oficial_e_Diplom%C3%A1tica_do_Itamaraty.pdf;

- Manual de redação da Presidência da República, 3ª edição, revista, atualizada e ampliada, aprovado pela Portaria nº 1.369, de 27 de dezembro de 2018, publicada no DOU de 28 de dezembro de 2018, disponível em http://www4.planalto.gov.br/centrodeestudos/assuntos/manual-de-redacao-da-presidencia-da-republica/manual-de-redacao.pdf;

- Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29 de setembro de 2008, publicado no DOU de 30 de setembro de 2008, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6583.htm;

- Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) da Academia Brasileira de Letras (ABL), disponível em http://bit.ly/buscaVOLP; e

- Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), especialmente as normas NBR 6023 (Informação e documentação - referências - elaboração), 2ª edição, de 14 de novembro de 2018; e NBR 10520 (Informação e documentação - citações em documentos - apresentação), de agosto de 2002.


Além dessas fontes principais de referência, foram consultadas, para a elaboração deste manual, muitas fontes secundárias, como dicionários da língua portuguesa, gramáticas modernas, além de outros manuais e ferramentas de pesquisa como, por exemplo:

- Manual de comunicação da Secretaria de Comunicação Social do Senado Federal, disponível em https://www12.senado.leg.br/manualdecomunicacao;

- Manual de redação da Câmara de Deputados: padronização e documentos administrativos, disponível em http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/32279/manual_redacao_camara.pdf?sequence=7;

- Manual editorial do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), disponível em https://www.ipea.gov.br/sites/manualeditorial;

- Sistema Concórdia do Itamaraty, que contém informações sobre atos internacionais de que o Brasil é parte, disponível em https://concordia.itamaraty.gov.br/; e

- Biblioteca das Nações Unidas, que contém Informações sobre outros atos internacionais, disponível em http://research.un.org/en/docs/law/treaties.

Ajuda

Consulte o Manual de Usuário para informações de como usar o software wiki.

FUNAG (discussão) 15h32min de 5 de outubro de 2017 (BRT)