Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Uruguai

CRONOLOGIA POR PAÍSES

BRASIL - URUGUAI

DATA: 19 abr.1825

ASSUNTO: Guerra da Cisplatina

EVENTOS: Liderados por Juan Antonio Lavalleja, uruguaios iniciam guerra de independência contra o domínio brasileiro na província Cisplatina/banda Oriental do Uruguai.

 

DATA: 25 ago.1825

ASSUNTO: Guerra da Cisplatina

EVENTOS: O Congresso de Florida declara nula a anexação brasileira da Cisplatina e pede anexação da Banda Oriental às Províncias Unidas do Rio da Prata.

 

DATA: 27 ago. 1828

ASSUNTO: Convenção de Paz

EVENTOS: Assinada, no Rio de Janeiro, e sob a mediação de Lorde de Ponsonby, Ministro britânico, a Convenção de Paz entre o Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata, pondo fim à Guerra Cisplatina e formalizando a independência do Uruguai.

 

DATA: 13 jan. 1830

ASSUNTO: Representante

EVENTOS: Nicolás Herrera apresenta credenciais como Encarregado de Negócios no Rio de Janeiro.

 

DATA: 18 jul. 1830

ASSUNTO: Constituição Uruguaia

EVENTOS: Após juramento de autoridades civis, militares e eclesiásticas, ratificada por Brasil e Argentina, entra oficialmente em vigor a Constituição Uruguaia.

 

DATA: 13 ago. 1831

ASSUNTO: Instruções

EVENTOS: Instruções de Francisco Carneiro de Campos, Ministro dos Negócios Estrangeiros, a Manuel de Almeida Vasconcelos, Nomeado Encarregado de Negócios e Cônsul-Geral no Uruguai.

 

DATA: 24 mar. 1843

ASSUNTO: Tratado

EVENTOS: No Uruguai, após a vitória de Arroyo Grande, Manuel Oribe invade o território oriental e inicia cerco a Montevidéu. Fructoso Rivera, por sua vez, apoiava os farroupilhas no Rio Grande do Sul e tinha a idéia de reuni-los em uma Federação com o Uruguai, junto com as províncias Entre Ríos e Corrientes. Enfrentado a Revolução Farroupilha, e tentando evitar a anexação do Uruguai, o Império brasileiro desenvolve esforços, frustrados, de aproximação com a Argentina.

 

DATA: 22 set. 1843

ASSUNTO: Declaração de Neutralidade

EVENTOS: Cansanção de Sinimbu, Ministro brasileiro em Montevidéu, não reconhece o bloqueio rosista àquela cidade, mas é desautorizado pelo governo imperial, que delcara seguir "estrita neutralidade" em relação às disputas no Prata.

 

DATA: 18 abr. 1848

ASSUNTO: Intervenção

EVENTOS: O governo uruguaio solicita a intervenção brasileira nos negócios platinos e, no mesmo ano, termina sem êxito a intervenção estrangeira no Prata contra Rosas.

 

Esboo para o Juramento da Constituio 1830

Autor: Juan Manuel Blanes
Esboço para o Juramento da Constituição de 1830

registrado em:
Fim do conteúdo da página