PROCESSOS FINALÍSTICOS E APOIO/MEIO
I - AUDITORIA INTERNA
AINT - PRES
Sistemas Estruturantes: Sistema Eletrônico de Informação (SEI), sistemas estruturantes do Governo Federal e sistemas específicos dos órgãos de controle interno e externo.
Correlação / Regimento Interno Art. 16 da Portaria nº 118/2019

Assunto Atividades / Rotinas
I - realizar auditoria de avaliação e acompanhamento da gestão, sob os aspectos orçamentário, financeiro, contábil, operacional, pessoal e de sistemas, com vistas a promover mais eficiência, eficácia, economicidade, equidade e efetividade nas ações da FUNAG, conforme o plano anual de auditoria interna; Auditoria anual 1. Comunicar à unidade a ser auditada sobre o início dos trabalhos.
2. Realizar reunião para apresentação da equipe de auditores.
3. Visitar unidade auditada e analisar a documentação (processos) referentes ao objeto da auditoria.
4. Elaborar relatório preliminar de auditoria.
5. Enviar relatório preliminar às unidades auditadas para considerações.
6. Elaborar relatório final de auditoria.
7. Reunião de busca conjunta de soluções.
8. Enviar relatório preliminar às unidades auditadas para conhecimento, elaboração do Plano de Providências e manifestação.
9. Emitir relatório final com a manifestação das unidades auditadas.
10. Apresentar ao Presidente da FUNAG os resultados/relatório e encaminhar à CISET/MRE, após a ciência do Presidente.
11. Publicar no site da FUNAG.
Monitoramento 1. Monitorar o atendimento das recomendações emitidas no relatório de auditoria interna pelas unidades da FUNAG, conforme prazo estabelecido no plano de providências informado pela área.
II - avaliar os procedimentos administrativos e operacionais quanto à conformidade com a legislação; Auditoria de processos de pagamentos 1. Analisar e se manifestar sobre os procedimentos e a documentação contidas nos processos de pagamentos recebidos da DOFI pelo SEI.
2. Devolver processo à unidade com despacho simples de regularidade ou com despacho contendo recomendações para adoção de providências, monitorando a manifestação e respostas nos casos de necessidade de providências pela unidade.
Acompanhar in loco as comissões anuais do inventário patrimoniais e de Almoxarifado 1. Acompanhar as comissões nas conferências in loco.
2. Emitir sugestões quanto a guarda e manutenção de bens patrimoniais.
3. Analisar os relatórios das comissões após a conclusão.
4. Apresentar, caso necessário, sugestão de ajustes nos relatórios finais das comissões.
III - avaliar e propor medidas saneadoras para eliminar ou mitigar os riscos internos identificados em ações de auditoria; Gestão de Riscos 1. Identificar riscos internos em ações de auditoria.
2. Solicitar às unidades da FUNAG a elaboração de plano de eliminação e/ou mitigação dos riscos encontrados.
3. Acompanhar e orientar quanto à adoção das medidas saneadoras dos riscos.
IV - realizar auditoria de natureza especial, não prevista no plano de atividades de auditoria interna, e elaborar estudos e relatórios específicos, quando demandado pelo Conselho de Administração Superior ou pelo Presidente da FUNAG; Auditoria de natureza especial 1. Executar a atividade de auditoria de natureza especial não previstas no PAINT quando demandada pelo Conselho de Administração ou pelo Presidente ou quando a AINT julgar necessárias.
2. Emitir relatório final da auditoria.
3. Apresentar o relatório final ao Conselho de Administração e/ou ao Presidente da FUNAG.
V - examinar a prestação de contas anual da FUNAG e emitir parecer prévio; Prestação de Contas Anual 1. Examinar a prestação de contas anual da FUNAG e emitir parecer para integrar o relatório de gestão da FUNAG.
VI - estabelecer planos e programas de auditoria e critérios, avaliações e métodos de trabalho com vistas a promover mais eficiência, eficácia e efetividade nos controles internos; Planejamento e execução de auditorias 1. Elaborar planos e programas de auditoria, bem como critérios, avaliações e métodos de trabalho a serem utilizados pela auditoria interna.
VII - elaborar o plano anual de auditoria interna e o relatório anual de auditoria interna e manter o manual de auditoria interna atualizado; Plano Anual de Auditoria Interna (PAINT) 1. Realizar levantamento das necessidades de acordo com análise riscos para priorização de temas a serem auditado no ano subsequente.
2. Elaborar plano de atividades de auditoria para todo o ano subsequente.
3. Encaminhar o Plano Anual de Atividades de Auditoria para a Presidência da FUNAG para conhecimento.
4. Submeter o PAINT à CISET/MRE até o último dia útil do mês de outubro do exercício anterior ao de sua execução.
5. Publicar o PAINT no site da FUNAG, após aprovação pela CISET/MRE.
VIII - coordenar as ações para prestar informações, esclarecimentos e justificativas aos órgãos de controle interno e externo; Atendimento às demandas dos órgãos de controle interno e externo 1. Tomar conhecimento sobre demandas dos órgãos de controle interno e externo.
2. Demandar, junto à unidade responsável pelas informações técnicas, apresentação de justificativas e a adoção das medidas pertinentes, estabelecendo prazo para resposta.
3. Monitorar os prazos de respostas pelas unidades.
4. Analisar o atendimento das áreas quanto as demandas encaminhadas.
5. Levar ao conhecimento do Presidente da FUNAG minuta de resposta contendo as justificativas das unidades da FUNAG sobre as demandas recebidas dos órgãos de controle interno e externo.
6. Incluir nas atividades de monitoramento da auditoria interna eventuais desdobramentos das demandas dos órgãos de controle interno e externo.
IX - examinar e emitir parecer sobre tomada de contas especial; e Tomada de Contas Especial 1. Atender as demandas dos auditores dos órgãos de controle externo (Tribunal de Contas da União), dando ciência ao Presidente da FUNAG.
2. Solicitar das unidades da FUNAG as informações demandadas, estabelecendo prazo para o atendimento.
3. Encaminhar resposta às demandas dos auditores do TCU.
4. Acompanhar o relatório final da tomada de contas especial emitido pelo TCU, dando ciência ao Presidente e demandando às unidades da FUNAG a adoção de eventuais providências que sejam necessárias.
X - prestar orientação às demais unidades da FUNAG nos assuntos relativos à sua área de competência Orientações 1. Dar orientações quando solicitado pelas unidades da FUNAG ou quando identificada a necessidade, em função dos trabalhos realizados pela auditoria interna, baseado na legislação e jurisprudências vigentes.