Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

FUNAG  InstituciOnal 

A Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), instituída com base na Lei nº 5.717 de 26 de outubro de 1971, é uma fundação pública vinculada ao Ministério das Relações Exteriores, que tem como objetivos básicos:

  • realizar e promover atividades culturais e pedagógicas no campo das relações internacionais;
  • realizar e promover estudos e pesquisas sobre problemas atinentes às relações internacionais e sobre a história diplomática do Brasil;
  • divulgar a política externa brasileira em seus aspectos gerais;
  • contribuir para a formação no Brasil de uma opinião pública sensível aos problemas da convivência internacional; e
  • desenvolver outras atividades compatíveis com suas finalidades e estatutos.

O público-alvo da FUNAG é a sociedade brasileira, com ênfase nos interessados em relações internacionais, na política externa e na história diplomática do Brasil, bem como estrangeiros interessados no país.

Para alcançar seus objetivos básicos, e com vistas a beneficiar seu público-alvo, a FUNAG desenvolve os seguintes produtos:

  • debates (conferências, seminários, cursos, etc.) sobre temas das relações internacionais, da política externa e da história diplomática do Brasil, com a participação de especialistas nacionais e estrangeiros;
  • livros editados e publicados, distribuídos para formadores de opinião pública, bibliotecas e instituições, e vendidos nas lojas física e virtual da FUNAG;
  • biblioteca digital, na qual as publicações da FUNAG são disponibilizadas para download gratuito nos formatos PDF, ePUB e MOBI;
  • exposições (geralmente compostas por painéis com imagens e textos) sobre temas relevantes para a política externa e sobre a história diplomática do país;
  • vídeos editados e disponibilizados no canal de YouTube da FUNAG;
  • podcast com entrevistas disponibilizadas em distintas plataformas (Anchor.fm, Apple Podcasts, Breaker, Deezer, Castbox, Google Podcasts, Pocket Casts, RadioPublic, Spotify e Stitcher);
  • discursos, artigos, entrevistas e outros textos relevantes de política externa brasileira contemporânea compilados, disponibilizados e traduzidos para o inglês e o espanhol;
  • outros produtos, como plataforma de busca dos chefes de missões diplomáticas brasileiras no exterior (1808 a 2018), banco de teses de relações internacionais, informações de ministros de Estado das Relações Exteriores e secretários-gerais das Relações Exteriores, etc.

A FUNAG busca, em suma, tornar-se cada vez mais útil para a sociedade brasileira, atingindo público crescente com significativa redução de custos, utilizando-se, sobretudo, de meios mais modernos, como publicações digitais, produtos audiovisuais de qualidade, podcasts, entre outros, sempre com acesso irrestrito e gratuito, como formas de difusão do conhecimento decorrente de suas atividades, realizadas em estreita coordenação com o Ministério das Relações Exteriores.

 

Planejamento Estratégico

 

Estrutura organizacional

 

A estrutura organizacional da FUNAG foi estabelecida no Estatuto e no Regimento Interno aprovados, respectivamente, em novembro e dezembro de 2019, os quais norteiam, também, a sua estrutura de governança e as instâncias definidas no seu plano de integridade. O Conselho de Administração Superior da FUNAG estabelece as diretrizes gerais, que são implementadas sob a gestão estratégica do presidente da Fundação, que representa sua alta administração.

A gestão tática é exercida pelos representantes dos níveis da estrutura organizacional imediatamente abaixo do presidente, como o coordenador-geral de administração, orçamento e finanças e o gerente de projetos, bem como os diretores dos órgãos específicos singulares da FUNAG, que são o Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI) e o Centro de História e Documentação Diplomática (CHDD).

A gestão operacional é exercida pelos coordenadores e chefes da estrutura da FUNAG. A estrutura organizacional ainda contempla, como instâncias de apoio à governança, a Procuradoria Federal; a Auditoria Interna; a Comissão de Ética; a Ouvidoria; e o Comitê de Governança, Riscos e Controle.

Comentam-se, a seguir, as funções dos principais órgãos da FUNAG:

 

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR

Ao Conselho de Administração Superior compete:

  • definir as diretrizes gerais da FUNAG;
  • aprovar o programa anual de trabalho e o seu orçamento;
  • aprovar o relatório de gestão anual, elaborado pelo presidente da FUNAG;
  • examinar e acompanhar a execução orçamentária e financeira da FUNAG;
  • deliberar sobre as propostas de contratação de empréstimos internos e externos; e
  • manifestar-se sobre consultas que lhe forem encaminhadas por seus membros ou pelo presidente da FUNAG. 

É responsável, também, por aprovar o programa editorial da FUNAG, cabendo ao presidente da Fundação submeter aos seus membros, em reuniões ou por meio eletrônico, as propostas de publicações.

O Conselho é composto pelos seguintes membros:

a) Ministro de Estado das Relações Exteriores, que o presidi;

b) Secretário-geral das Relações Exteriores;

c) Secretários das Relações Exteriores;

d) Chefe do Gabinete do Ministro de Estado das Relações Exteriores; e

e) Presidente da FUNAG.

 

Atuais membros do Conselho de Administração Superior

Embaixador Ernesto Araújo Ministro de Estado das Relações Exteriores
Embaixador Otávio Brandelli Secretário-geral das Relações Exteriores
Embaixadora Cláudia Fonseca Buzzi Secretário de Gestão Administrativa
Embaixador Norberto Moretti Secretário de Política Externa Comercial e Econômica
Embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva Secretário de Negociações Bilaterais e Regionais nas Américas

Embaixadora Márcia Donner Abreu

Secretário de Negociações Bilaterais na Ásia, Oceania e Rússia
Embaixador Reinaldo José de Almeida Salgado Secretária de Comunicação e Cultura
Embaixador Fabio Mendes Marzano Secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania
Embaixador Kenneth Félix Haczynski da Nóbrega Secretário de Negociações Bilaterais no Oriente Médio, Europa e África
Embaixador Pedro Gustavo Ventura Wollny Chefe do Gabinete do Ministro de Estado
Ministro Roberto Goidanich Presidente da Fundação Alexandre de Gusmão

 

PRESIDÊNCIA

PRESIDENTE

Ao presidente da FUNAG compete:

  • aprovar o regimento interno da FUNAG;
  • coordenar as atividades da FUNAG;
  • representar a FUNAG em juízo ou fora dele, pessoalmente ou por mandatários
  • delegar atribuições;
  • submeter ao Conselho de Administração Superior o relatório anual de atividades, a prestação de contas, o orçamento e a proposta de programa de trabalho anual, contendo os projetos finalísticos e o programa editorial da FUNAG;
  • editar normas regulamentares e praticar os demais atos pertinentes à organização e ao funcionamento da FUNAG, nos termos do disposto em seu regimento interno; e
  • celebrar convênios, contratos e instrumentos similares com entidades nacionais, estrangeiras e internacionais.

Relação dos presidentes da FUNAG

Perfil do cargo de presidente

 

O presidente da FUNAG conta com a assistência direta e imediata de dois órgãos: Gabinete e Gerência de Projetos.

 

 

GABINETE

Ao Gabinete compete:

  • assistir o presidente da FUNAG em sua representação social e política e incumbir-se do preparo e despacho de seu expediente pessoal;
  • apoiar a publicação e a divulgação das matérias de interesse da FUNAG;
  • planejar, coordenar e supervisionar as atividades demandadas pelo presidente da FUNAG;
  • secretariar as reuniões do Conselho de Administração Superior;
  • analisar, dando tratamento adequado e encaminhando às áreas competentes, as demandas recebidas no Gabinete assim como acompanhar as providências adotadas; e
  • realizar outras tarefas demandadas pelo presidente da FUNAG ou pelo chefe do Gabinete.

 

GERÊNCIA DE PROJETOS

À Gerência de Projetos compete:

  • assistir o presidente da FUNAG quanto às atividades e aos projetos finalísticos da Fundação;
  • com base em subsídios dos membros do Conselho de Administração Superior e dos órgãos específicos singulares, submeter ao presidente da FUNAG proposta de programa de trabalho anual de projetos finalísticos, de programa editorial e de seus custos;
  • gerenciar e propor estratégias e instrumentos para a implementação dos projetos finalísticos, editoriais e de comunicação digital, bem como de produção, distribuição e controle do acervo de publicações editadas pela FUNAG; e
  • elaborar relatórios periódicos e anuais sobre as metas, atividades e resultados dos projetos finalísticos.

 

Perfil do cargo de gerente de projetos da FUNAG

 

 

COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - CGAOF

 

À CGAOF compete:

  • assessorar o presidente da FUNAG na coordenação, na supervisão e no controle das atividades desenvolvidas no âmbito de sua competência;
  • planejar, coordenar e acompanhar a implementação das políticas e atividades das áreas de orçamento, de finanças, de contabilidade, de recursos humanos, de material, de serviços, de tecnologia da informação e comunicação, de aquisições e contratações e de modernização administrativa, praticando os atos de gestão necessários;
  • ordenar despesas;
  • dispensar a realização ou declarar a inexigibilidade de licitação;
  • homologar licitações;
  • designar equipes para a realização dos procedimentos licitatórios;
  • designar gestores e seus substitutos nos contratos da FUNAG; e
  • dar encaminhamento às áreas da FUNAG para atendimento às demandas recebidas da auditoria interna, dos órgãos de controle interno e externo.

O coordenador-geral de Administração, Orçamento e Finanças substitui o presidente da FUNAG em seus afastamentos, impedimentos legais ou regulamentares, bem como na vacância do cargo.

 

Perfil do cargo de coordenador-geral de administração, orçamento e finanças da FUNAG

 

 

PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À FUNAG - PROFE

Perfil do cargo de procurador-chefe junto à FUNAG

 

 

INSTITUTO DE PESQUISA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS – IPRI

Fundado em 1987, o Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI) é um órgão da FUNAG e tem por finalidade: 

  • desenvolver e divulgar estudos e pesquisas sobre temas atinentes às relações internacionais;
  • promover a coleta e a sistematização de documentos relativos a seu campo de atuação;
  • fomentar o intercâmbio científico com instituições congêneres nacionais e estrangeiras;
  • realizar cursos, conferências, seminários e congressos na área de relações internacionais. 

Por meio dessas atividades, o IPRI trabalha para a ampliação e o aprofundamento dos canais de diálogo entre o Ministério das Relações Exteriores e a comunidade acadêmica sobre temas de interesse para a política externa brasileira.

 

Relação dos diretores do IPRI

Perfil do cargo de diretor do IPRI

Perfil do cargo de coordenador-geral de pesquisa do IPRI

 

 

CENTRO DE HISTÓRIA E DOCUMENTAÇÃO DIPLOMÁTICA – CHDD

Criado em 2001, o Centro de História e Documentação Diplomática (CHDD) é um órgão da FUNAG e tem por finalidade:

  • promover e divulgar estudos e pesquisas sobre história diplomática e das relações internacionais do Brasil;
  • criar e difundir instrumentos de pesquisa, incentivar e promover a edição de livros e periódicos sobre temas de sua competência;
  • promover a realização de atividades de natureza acadêmica no campo da história diplomática.

O CHDD tem sido responsável pelo levantamento, pela pesquisa e edição de livros que trazem à luz documentação primária, fonte inestimável para pesquisadores e profissionais da área acadêmica. O CHDD realiza pesquisas, sobretudo, a partir dos documentos depositados no Arquivo Histórico e na Mapoteca do Itamaraty no Rio de Janeiro, que contêm o mais rico acervo documental sobre a História Diplomata do País. O Arquivo Histórico possui correspondência oficial do Ministério das Relações Exteriores desde o Império até a transferência da chancelaria para Brasília, em 1970.

O Centro publica, semestralmente, os “Cadernos do CHDD”, que traz à luz pesquisas efetuadas nos arquivos do Itamaraty. São, igualmente, organizados números especiais dos “Cadernos” dedicados a temas específicos, sob a coordenação de membros da academia.

 

Relação dos diretores do CHDD

Perfil do cargo de diretor do CHDD


 

Horário de funcionamento: Segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.

 

 
 
 
registrado em:
Fim do conteúdo da página