Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

João Augusto de Araujo Castro

 

86

Nascido no Rio de Janeiro e falecido em Nova York, diplomou-se pela Faculdade de Direito de Niterói (1941) e ingressou na carreira diplomática ainda durante o curso, como cônsul de terceira classe. Designado encarregado consular em Porto Rico (1943), no ano seguinte foi enviado para Miami e Nova York, sendo promovido a cônsul-adjunto. De volta ao Brasil, assumiu a chefia do Departamento de Administração do Itamaraty. Em fevereiro de 1951, participou, como secretário, da delegação brasileira chefiada pelo ministro João Neves da Fontoura à IV Reunião de Consulta de Ministros das Relações Exteriores das Américas, em Washington. Promovido a primeiro-secretário, foi designado para servir em Roma (1953), onde permaneceu até 1957. No ano seguinte, já como ministro de segunda classe, assumiu a chefia do Departamento Político e Cultural do Itamaraty e participou da elaboração da Operação Pan-Americana (OPA) do governo Kubitschek. Ministro-conselheiro da embaixada do Brasil em Tóquio (1959), deixou o Japão em 1961, quando nomeado secretário-adjunto do Itamaraty para Assuntos Internacionais. Participou da XVII Sessão da Assembleia Geral da ONU como delegado brasileiro sendo, em julho de 1963, elevado a secretário-geral do Ministério. No mesmo mês de sua nomeação, tornou-se o novo ministro das Relações Exteriores do governo Goulart, substituindo Evandro Lins e Silva. Em novembro, chefiou a delegação brasileira à XVIII Sessão da Assembleia Geral da ONU, onde pronunciou o célebre dis­curso dos três D’s (Desenvolvimento, Desarmamento e Descolonização). Afastado do cargo em março de 1964, serviu como embaixador em Atenas (até 1966) e em Lima (até 1968). Nesse ano, foi nomeado embaixador na ONU, chegando à presidência do Conselho de Segurança em 1969. Chefiou a delegação brasileira à XLIX Sessão do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC) em Genebra e à VI Sessão do Comitê Preparatório para a Segunda Década do Desenvolvimento (em Nova York) sendo, em 1971, designado embaixador nos Estados Unidos.

Fim do conteúdo da página