Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

José Magalhães Pinto

 

89

Nascido em Santo Antônio do Monte (MG), diplomou-se em Direito e, na década de 30, assumiu um cargo no Banco da Lavoura do Estado de Minas Gerais. Em 1943, foi um dos signatários do Manifesto dos Mineiros, o primeiro libelo contrário ao Estado Novo. No ano seguinte, fundou sua própria instituição financeira, o Banco Nacional de Minas Gerais. Participou da fundação da União Democrática Nacional (UDN) (1945) e elegeu-se deputado constituinte por Minas Gerais, vindo a ocupar a Secretaria de Finanças do governo Dutra. Reelegeu-se para a Câmara (1950 e 1954). Durante as eleições de 1958, tornou-se presidente da UDN em Minas Gerais e foi novamente reeleito. Em 1960, ascendeu ao governo do Estado. Fazia oposição ao governo de João Goulart e apoiou o movimento militar que depôs o presidente, em 1964. Em 1966, ingres­sou na Aliança Renovadora Nacional (Arena) e, mais uma vez, foi deputado federal por Minas Gerais. Com a posse do presidente Costa e Silva (1967), assumiu o Ministério das Relações Exteriores. Representou o Brasil na Reunião de Chefes de Estado Americanos em Punta del Este, na II Reunião do Conselho de Ministros da Associação Latino-ameri­cana de Livre Comércio (ALALC) no Paraguai, e na XXII Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York. Deixou o cargo com a posse do presidente Médici. Nas eleições de 1970 e 1974, foi eleito senador por Minas Gerais e, em 1975, assumiu a presidência do Senado. Em 1978, elegeu-se para a Câmara dos Deputados para um ano mais tarde, ser um dos fundadores do Partido Popular (PP). Em 1982, ingressou no Partido Democrático Social (PDS) elegendo-se novamente como deputado federal.

Fim do conteúdo da página