Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Celso Luiz Nunes Amorim

 

101

Nascido em Santos (SP), bacharelou-se em Direito. Concluiu o curso do Instituto Rio Branco (1965) e iniciou sua carreira como assistente do chefe da Divisão da Europa Ocidental. Concluiu o mestrado em Relações Internacionais da Academia Diplomática de Viena (1967). Promovido a segundo-secretário (1967), um ano mais tarde foi envia­do a Londres como cônsul-adjunto. Serviu em Washington, na sede da Organização dos Estados Americanos (OEA) nos anos 1972-74. Promovido a conselheiro (1977), tornou-se o chefe da Divisão de Difusão Cultural do Itamaraty. Em 1979, foi diretor-geral da EMBRAFILME, aí permanecendo até 1982. No ano seguinte, seria ministro-conselheiro e encarregado de Negócios em Haia. Em 1985, tornou-se assessor de Cooperação de Programas Especiais do Ministério de Ciência e Tecnologia, sendo nomeado, dois anos depois, secretário especial de Assuntos Internacionais do mesmo Ministério. Promovido a ministro de primeira classe (1989), ocupou a chefia do Departamento Econômico do Itamaraty, assumindo, dois anos depois, a delegação per­manente do Brasil, em Genebra. Em maio de 1993, foi convidado para ministro das Relações Exteriores do governo Itamar Franco. Durante a sua gestão, o Brasil dedicou-se a propor medidas de reforma e democratização na estrutura das Nações Unidas (ONU) e deu continuidade ao processo de integração com os países do MERCOSUL, concluindo as negociações para a implantação da Tarifa Externa Comum (TEC) entre os países do bloco em janeiro de 1995. Ainda no âmbito do MERCOSUL, em dezembro de 1994 foi assinado o Protocolo de Ouro Preto, conferindo-lhe personalidade jurídica internacional e o mantendo como Organismo intergovernamental. Deixou o cargo em janeiro de 1995, no final do mesmo governo. Em agosto de 1994, visitou a Austrália e a Nova Zelândia, sendo o primeiro chanceler brasileiro a viajar à Oceania. A partir de 1995, tornou-se chefe da representação brasileira na ONU, em Nova York, ocupando a presidência do Conselho de Segurança da Organização (1998-99). Em 1999, foi nomeado representante junto aos órgãos da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra.

Fim do conteúdo da página