A FUNAG publicou os seguintes livros em 2020:

Política externa e guerrilha no Cone Sul: o “Plano Satã” e o sequestro do diplomata brasileiro Aloysio Mares Dias Gomide

Autor: Fabio Rocha Frederico
Ementa: Apresentado originalmente como tese ao Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco, este livro narra a história do sequestro de Aloysio Gomide e analisa suas implicações para a diplomacia brasileira.

Proposta curricular para ensino de português nas unidades da rede de ensino do Itamaraty em países de língua oficial espanhola

Autor: Ministério das Relações Exteriores
Ementa: A presente proposta objetiva contribuir para o estabelecimento de parâmetros comuns às instituições de ensino de português no exterior. Trata-se de um projeto de alinhamento de cursos e de harmonização curricular para o ensino de Português como língua estrangeira (PLE) no âmbito da rede de ensino do Itamaraty, especificamente em países que têm o espanhol como (uma) língua oficial. Tal proposta foi desenhada, em particular, para os centros culturais brasileiros (CCBs) e núcleos de estudos brasileiros (NEBs), podendo contemplar também, em alguma medida, os leitorados.

Proposta curricular para ensino de português nas unidades da rede de ensino do Itamaraty em países de língua oficial portuguesa

Autor: Ministério das Relações Exteriores
Ementa: A proposta em foco tem por base a compreensão do português como língua pluricêntrica. Nessa perspectiva, busca-se, no cerne de sua textualização, discutir o ensino do idioma em unidades da rede de ensino do Itamaraty em países de língua oficial portuguesa e apresentar um referencial curricular que possa estruturar o desenvolvimento do trabalho nesses contextos, com indicação de uma orientação intercultural para a ação pedagógica. Tomando o seu ensino nas unidades da rede como uma experiência de interação com outra(s) variante(s), optou-se por uma denominação dos cursos, que caracterize a atividade educacional pelo seu aspecto mais notório, que é o da interculturalidade.

Proposta curricular para cursos de literatura brasileira nas unidades da rede de ensino do Itamaraty no exterior

Autor: Ministério das Relações Exteriores
Ementa: A proposta curricular para cursos de literatura brasileira nas unidades da rede de ensino do Itamaraty no exterior configura-se como um referencial curricular sistematizado que visa oferecer orientações a profissionais que atuam no ensino de português como língua estrangeira (PLE). Embora tenha como destinatários os professores que atuam em atividades de ensino vinculadas à Rede Brasil Cultural do MRE, o alcance da proposta, em nossa compreensão, é bem mais amplo e entendemos que, por sua abrangência, ela pode contribuir para o trabalho pedagógico com a literatura, com forte exploração de suas potencialidades, também em outros contextos de ensino de português língua estrangeira.

Proposta curricular para o ensino de português para praticantes de capoeira

Autor: Ministério das Relações Exteriores
Ementa: A capoeira envolve na sua prática uma comunicação que se dá através do diálogo entre o movimento do corpo com a musicalidade presente na roda, nas letras das cantigas e nos diversos toques dos seus instrumentos. O capoeirista estrangeiro depara-se com a necessidade de aprender também a língua portuguesa. Embora não haja imposição ou obrigatoriedade para a aprendizagem do idioma, o praticante de capoeira percebe que para acessar os segredos dessa arte é importante ter certo conhecimento da língua portuguesa, sobretudo do português brasileiro. A presente proposta curricular, portanto, configura-se como um material de apoio didático para fins específicos, que busca contemplar tanto aqueles que queiram apenas conhecer o vocabulário das cantigas como também os que desejam estabelecer comunicação básica em português, em contextos da capoeira ou em outros.

Proposta curricular para o ensino de português como língua de herança

Autor: Ministério das Relações Exteriores
Ementa: Esta proposta é um documento norteador de escolhas relacionadas a programas de ensino de português como língua de herança a serem feitas por instituições brasileiras (formais e informais) que atuam em vários países com presença de imigrantes brasileiros. Dessa maneira, seu conteúdo poderá ser usado de maneira flexível pelas diversas instituições em relação à sequência e ao ritmo adotado para o processo de ensino-aprendizagem.

Na diplomacia, o traço todo da vida

Autor: Mario Gibson Barboza
Ementa: Quarta edição das memórias do ex-chanceler Mario Gibson Barboza, Na diplomacia, o traço todo da vida, é a primeira edição publicada pela FUNAG. Há anos esgotada, a obra, que pode ser considerada um clássico da história diplomática brasileira, descreve, com riqueza de detalhes, importantes episódios da prolífica carreira de Gibson Barboza, especialmente durante sua gestão à frente do Itamaraty. Pode-se citar, como exemplos dos temas tratados na obra, a questão do aproveitamento energético da bacia do Prata e a negociação e assinatura, por Gibson Barboza, do Tratado de Itaipu; o complexo processo de transferência do Itamaraty para Brasília; as relações do Brasil com os Estados Unidos e a amizade de Gibson Barboza com importantes figuras como Henry Kissinger; a defesa do mar territorial de duzentas milhas; a posição brasileira em relação ao Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP); a aproximação com os países africanos; as tensões com Portugal sobre suas colônias na África; a tentativa de intermediação no conflito árabe-israelense, no início de 1973; o desafio de lidar com os sequestros de diplomatas pelas guerrilhas no Brasil e no Uruguai; etc. Esta edição conta, ainda, com um novo e expandido caderno de fotografias da época, várias delas inéditas.

Cadernos do CHDD - Ano 18 . Número 35 . segundo semestre de 2019

Autor: CHDD
Ementa: A 35ª edição do Cadernos do CHDD traz correspondências dos primeiros enviados diplomáticos brasileiros aos países vizinhos do rio da Prata e de nossas representações às vésperas da 2ª Guerra Mundial. Na seleção de documentos sobre o Prata, apresentam-se ofícios, despachos e cartas da missão do conselheiro Antonio Manuel Correa da Câmara ao Paraguai, entre 1824 e 1827. Já na série das embaixadas, o Cadernos traz correspondências das representações brasileiras em Tóquio e em Pequim, de 1937 a 1939.