De janeiro a dezembro de 2013, a FUNAG publicou os seguintes livros:

Barão do Rio Branco - 100 anos de memória

Organizador: Manoel Gomes Pereira

Ementa: Uma das iniciativas mais importantes no quadro da celebração do primeiro centenário da morte do Barão do Rio Branco foi a organização e a realização do seminário “Barão do Rio Branco: 100 anos de memória”, cujos anais são objeto do presente volume. Durante três dias – de 8 a 10 de maio de 2012-, os palestrantes e cerca de 400 estudiosos e membros do público passaram em revista o pensamento e a obra do grande estadista.

Baron Rio Branco: Ein brasilianischer Diplomat im Kaiserlichen Berlin

Autor: Luiz Felipe de Seixas Corrêa

Ementa: Rio Branco desempenhou-se em Berlim como um grande Chefe de Missão, à altura da tradição que ele mesmo iria criar e consolidar para a carreira Diplomática brasileira nos anos em que dirigiu o Itamaraty até a sua morte em 1912. Na capital do Império Alemão além de ter podido observar a atuação da ascendente e afirmativa diplomacia germânica, o Barão adestrou seus talentos de operador diplomático, formando impressões diretas que o habilitariam posteriormente a bem orientar a inserção internacional do Brasil com um sentido ainda mais aguçado para as transformações então em curso no mundo.

Cadernos do CHDD nº21

Ementa: A Publicação da documentação de Duarte da Ponte Ribeiro em missão no México se insere no ciclo de trajetória do ilustre Diplomata do Império pelo continente americano. Publicada em diferentes edições destes Cadernos, independente de ordem cronológica, a correspondência, enviada por Ponte Ribeiro e depositada no Arquivo Histórico do Itamaraty, é sempre acurada e farta. Faz chegar aos dias de hoje perspicaz impressões, que trazem – para dizer o mínimo - o embrião daquilo que a história quase sempre em encarregaria de confirmar.

Falhas

Autora: Yanick Lahens

Ementa: No Conjunto da literatura sobre a catástrofe e sobressai a pungente "Falhas", notável em sensibilidade, sobriedade, fineza e de grande valor literário. A primorosa tradução do Embaixador Sérgio Duarte concede à versão brasileira a qualidade da versão original francesa. Entre os inúmeros méritos de "Falhas" está o fato de sublinhar, previamente à feitura da obra, um conjunto de obstáculos e limitações próprias a arte da escrita.

Manual do Candidato: Francês

Autor: Isabel Botelho Barbosa

Ementa: Este Manual de Francês busca apresentar os conhecimentos necessários à redação exigida pelo CACD. Oferece uma base lexical e gramatical, que inclui a conjugação dos verbos e uso dos tempos verbais, assim como o emprego de conectores, essenciais na construção da coerência do texto, entre outros aspectos. É dirigido a estudantes brasileiros, fato levado em conta quando da explicação de estruturas semelhantes entre as duas línguas, assim como daquelas com diferenças notáveis.

Manual do Candidato: Geografia

Autora: Bertha Becker

Ementa: Os livros da série “Manual do Candidato” são compilações abrangentes do conteúdo de cada matéria escritos por especialistas. As obras permitem ao candidato a imersão na matéria estudada com o nível de profundidade e reflexão crítica que serão exigidos.

Manual do Candidato: Espanhol

Autores: Pedro Delgado Hernández e Maria Del Mar Paramos Cebey

Ementa: Os livros da série “Manual do Candidato” são compilações abrangentes do conteúdo de cada matéria escritos por especialistas. As obras permitem ao candidato a imersão na matéria estudada com o nível de profundidade e reflexão crítica que serão exigidos.

América do Sul e África: Um Olhar Próprio

Coordenadora: Izabel Patriota Pereira Carneiro

Ementa: A Cúpula América do Sul-África (ASA) - que conhecerá sua terceira edição este ano, em Malabo, Capital da Guiné Equatorial – oferece uma plataforma de aproximação entre dois continentes irmãos em fase de aceleradas transformações. A América do Sul e a África têm econômicas que crescem a taxas superiores à média mundial, modernizam-se os olhos vistos e aprofundam rapidamente seus respectivos processos de integração sub-regional e continental, em ambiente de progresso social e despertar democrático.

Por Dentro do Itamaraty - impressões de um diplomata

Autor: André Amado

Ementa: O livro trata da preparação do diplomata André Amado para servir aos interesses nacionais no exterior, tanto mais quando, em países como o Brasil, política externa é tema a ser tratado em estreita coordenação com múltiplos setores da sociedade. Em estilo direto e com envolvente franqueza, o autor conduz o leitor pelas principais funções da diplomacia, ora oferecendo exemplos concretos, ora explicando os conceitos expostos, em prosa que não exclui fino humor. O livro destina-se a um público amplo e variado, desde estudantes de relações internacionais a advogados, jornalistas e todos os que se possam interessar pela presença do Brasil no exterior, para não mencionar os milhares de candidatos e candidatas que todos os anos se apresentam aos concursos de admissão à carreira diplomática.

Países Emergentes

Autor: Abdellatif Benachenhou

Ementa: O professor Abdellatif Benachenhou disscorre sobre setores e atividades econômicas que permitiram a países emergentes atingir seu atual patamar, identifica os autores dessa emergência e suas estratégias e qual o papel desempenhado pelas estruturas financeiras e pelo Estado nessa situação. Na obra, o autor traz informações sobre China, Índia, Brasil, Turquia, Coreia do Sul, África do Sul, Malásia, Chile, Indonésia, México e Rússia.

Os Tribunais Internacionais Contemporâneos

Autor: Antônio Augusto Cançado Trindade

Ementa: Vivemos a era dos tribunais internacionais. Como assinala Antônio Augusto Cançado Trindade, juiz da Corte Internacional de Justiça e Ex-Presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos, a atual expansão da jurisdição internacional tem aumentado o número dos justiciáveis no plano internacional (ante a multiplicidade dos tribunais internacionais contemporâneos), com a concomitante expansão tanto da personalidade como da responsabilidade internacionais.

História da Ciência Volume I, 2ª Edição

Autor: Carlos Augusto de Proença Rosa

Ementa: Este primeiro volume, além de uma Introdução Geral e um breve tópico sobre a Pré- História, se estende desde as primeiras grandes civilizações até o final do Renascimento Científico. Embora o autor sustente a tese de terem a Ciência e o espírito científico surgido na Grécia (Capítulo II) a partir do século VI com os filósofos jônicos, a obra trata em seu Capítulo I das primeiras civilizações (Mesopotâmia, Egito, China e Índia) que desenvolveram a técnica na base de um conhecimento empírico. Na Grécia, os filósofos adotariam uma atitude inquisitiva e crítica sobre as explica- ções e entendimentos dos fenô- menos naturais, buscando uma compreensão do Cosmos, baseada na observação e no raciocínio, sem recurso ao mito e à superstição. O Capítulo III trata das caulturas orientais e tem como objetivo traçar um comparativo com as culturas europeias medievais contemporâneas (ocidental latina, oriental grega e eslava), tratadas no Capítulo IV. O Renascimento Científico se estende dos séculos XIII ao XVI, período de recuperação da abandonada Filosofia Natural e do esquecido espírito científico, época de grandes transformações sociais, políticas, culturais, filosóficas e técnicas na Europa.

História da Ciência Volume II, Tomo I, 2ª Edição

Autor: Carlos Augusto de Proença Rosa

Ementa: O advento e os avanços da Ciência Moderna do início do século XVII ao final do XIX estão tratados em dois tomos. Neste tomo I (séculos XVII e XVIII) merece especial referência o capítulo sobre as bases da Ciência Moderna, em especial a formulação de metodologia (Bacon, Galileu, Descartes e Newton) científica, indispensável fundamento para o surgimento do pensamento científico, o qual será o responsável pelo desenvolvimento da Ciência em bases firmes.

História da Ciência Volume II, Tomo II, 2ª Edição

Autor: Carlos Augusto de Proença Rosa

Ementa: Esta publicação trata exclusivamente da evolução do conhecimento científico no século XIX, ainda com a Europa como principal centro de formulação teórica e de pesquisa laboratorial. Esse período se caracteriza pelo extraordinário progresso da pesquisa em todos os ramos da Ciência.

História da Ciência Volume III, 2ª Edição

Autora: Carlos Augusto de Proença Rosa

Ementa: O título deste volume reflete a nova fase em que se encontra a evolução histórica da Ciência. Estruturados seus seis ramos fundamentais, a Ciência alcançaria a partir do início do século XX uma nova fase, a qual pode ser denominada de Ciência Contemporânea, caracterizada pelo triunfo do pensamento científico nas atividades da formulação teórica, pelo trabalho coordenado de equipes de pesquisadores e por sua destinação social.

Brasil e Estados Unidos: Nação Imaginada

Autora: Melina de Mello e Souza

Ementa: Na obra, a autora analisa o processo de formação de dois imaginários: o que veio a marcar o perfil dos americanos do norte e o que caracterizou o Brasil.

Investidores Soberanos, Política Internacional e Interesses Brasileiros

Autor: Elias Luna Almeida Santos

Ementa: O estado de crise na economia mundial desde 2007 deslocou os investidores soberanos do lugar de destaque que ocupavam até então entre as principais preocupações dos Governos, sobretudo nos países desenvolvidos. A mudança nas prioridades dos países e da comunidade internacional não fez desaparecer, contudo, os fatores por trás da emergência desses atores econômicos globais, nem as razões que recomendam atenção aos investimentos realizados por essas entidades estatais ou a seu papel no atual cenário econômico. Este livro busca definir aspectos da trajetória dos investidores soberanos, a origem do seu capital, suas características e estratégias de investimento, sublinhando algumas diferenças em relação aos investidores estrangeiros privados, que podem requerer abordagem específica por parte dos países receptores de seus investimentos. Aborda também a posição particular do Brasil nesse tema, por figurar tanto como alvo do interesse de investidores soberanos, quanto como detentor de amplas reservas em moeda estrangeira e de um fundo soberano próprio.

Relações Intracoloniais: Goa-Bahia 1675-1825

Autora: Philomena Sequeira Antony

Ementa: A professora Philomena Sequeira Antony oferece ao leitor das “Relações intracoloniais: Goa-Bahia 1675-1825” um estudo sobre o intercâmbio cultural entre as capitais dos impérios oriental e ocidental de Portugal, principalmente no cultivo de especiarias. As consequências da interação entre Goa e Bahia deixaram marcas nos dois países. Exemplo: Kerala, na Índia, tem como fonte maior de riqueza a borracha do Amazonas. Do nosso lado, tivemos a nossa biodiversidade enriquecida pelo café, a manga, o cânhamo, as palmas e os coqueiros – que nos foi ofertado por Goa. Mas essas consequências vão além da parte comercial. A Índia e o Brasil surgem com destaque como potências distintas na categoria de países em desenvolvimento no mundo de hoje. Eles compartilham características comuns, sendo de dimensões avantajadas, ricos em recursos e carentes de capital. A experiência histórica parecida, como colônias de uma potência europeia, produziu impacto em ambos os países. A história facilitou a exploração de possibilidades de maior cooperação entre esses gigantes tropicais. Outros estudos já revelaram que os contatos indo-brasileiros superaram as barreiras do tempo. Philomena espera que este trabalho nos ajude a chegar a uma maior compreensão de nossa herança cultural e promova não apenas cooperação regional, mas também o relacionamento transoceânico frutífero.

Cambios en el Poder Estructural y Países Emergentes: el papel de Brasil como actor internacional

Autora: Sarah-Lea John de Souza

Ementa: Esta publicação analisa a ascensão do Brasil como potência emergente no contexto de uma ordem internacional multicêntrica, caracterizada por profundas mudanças estruturais na natureza, nas fontes e na distribuição de poder.

A Questão das Drogas nas Relações Internacionais

Autora: Luiza Lopes da Silva

Ementa: Mantendo uma ótica brasileira, o livro analisa a forma como o comércio de drogas se internacionalizou na Era Mercantilista; como levou ao primeiro caso de dependência coletiva de drogas na China Imperial; como surgiram, a partir do século XIX, as iniciativas pioneiras de tratamento da questão e se consolidou o rumo das políticas internacionais. Relata as evoluções dos padrões mundiais de consumo e a gênese do envolvimento dos países do continente americano com a produção de drogas. Na atualidade, mostra a progressiva radicalização das medidas de interdição, incluindo as “guerras às drogas” de Nixon e Reagan e a militarização das ações de combate no exterior. Esse apanhado minucioso, fundamentado em documentos de base, faz uma análise crítica da atuação do Brasil e de demais países latino-americanos ao longo do último século, mostrando as consequências negativas do alheamento mantido na fase de consolidação do sistema internacional. Mostra ainda a busca do tempo perdido empreendida a partir dos anos oitenta, quando se iniciou, pela primeira vez, um verdadeiro esforço de coordenação e cooperação regional.

As Fronteiras do Brasil

Autor: Synesio Sampaio Goes Filho

Ementa: O Brasil tem uma das maiores fronteiras terrestre do mundo (15.717 km) e não tem problemas de fronteira com nenhum de seus dez vizinhos. Assegurar que o território habitado por brasileiros ficasse em nossa soberania e que a longa linha de limites fosse fechada por meios pacíficos, através de arbitramentos ou de acordos bilaterais perfeitamente negociados, aprovados e ratificados, foi o trabalho maior da diplomacia nacional. Ao se construir o novo Palácio do Itamaraty em Brasília, resolveu-se homenagear três grandes figuras de nossa História Diplomática, colocando bustos em bronze (do escultor Bruno Giorgi) num dos locais mais nobres do ministério, a Sala dos Tratados. E, assim, aí estão,desde 1970, de um lado Alexandre de Gusmão e Duarte da Ponte Ribeiro; de outro, destacado, o Barão do Rio Branco. Qual sua obra máxima? Em períodos sucessivos da nossa história, a Colônia, o Império e a República, foram eles os grandes obreiros da formação das fronteiras do Brasil. Este ensaio, com rigor factual, mas linguagem corrente, pretende explicar por que temos tão amplas fronteiras; por que, quanto á construção de nosso espaço territorial, temos uma história de tantos sucessos.

Brazil in the United Nations: 1946-2011

Autor: Luis Felipe de Seixas Corrêa

Ementa: Versão em língua inglesa do livro “O Brasil nas Nações Unidas 1946 – 2011”, publicado pela Funag em 2012, o presente volume contém todos os discursos brasileiros proferidos na abertura do debate geral da Assembleia, de 1946 até 2011, precedidos de breve contextualização, em que são ressaltados os fatores internos e externos que os influenciaram.

O Brasil, os BRICS e a agenda internacional

Organizador: José Vicente de Sá Pimentel

Ementa: Por várias razões, o BRICS se apresenta como um tema propício tanto às análises diplomáticas, quanto às acadêmicas. Sendo um “work in progress”, seus objetivos, sua agenda e seus limites se prestam a uma ampla gama de especulações. Os cinco países escolheram juntar suas forças e seu prestígio num momento em que o cenário internacional se caracteriza, na feliz observação de Gelson Fonseca Jr., por muita procura de ordem, e pouca oferta. Mas não se sabe ao certo até que ponto os BRICS querem e podem transformar a ordem global. Este livro contém avaliações de acadêmicos e diplomatas brasileiros e estrangeiros sobre essas questões que tocam de perto interesses relevantes de toda a sociedade brasileira e por isso, torna-se uma leitura oportuna e necessária.

I Fórum Empresarial do Mercosul

Organizador: Rubens Gama

Ementa: O I Fórum Empresarial do MERCOSUL, realizado no dia 7 de dezembro de 2013, em Brasília, foi iniciativa pioneira que visou a estimular o envolvimento mais direto das comunidades empresariais dos países do bloco nas discussões sobre a realidade, os desafios e os rumos do processo de integração. Esse livro traz os debates realizados durante o Fórum, que contou com a participação de autoridades de Governo, líderes da indústria e formadores de opinião em torno de uma agenda positiva em comér­cio e investimentos.

Coleção Obras do Barão do Rio Branco

Organizador: Manoel Gomes Pereira

Ementa: A Obra política e diplomática de Rio Branco, realizada antes e depois de haver assumido a direção das nossas relações exteriores, representa a mais completa expressão do sentimento pacifista do nosso povo. Toda ela, inspirada em um pensamento central de engrandecimento do Brasil, obedeceu a uma dupla finalidade: a reivindicação do território nacional com a restauração triunfante de fronteiras “prestigiadas por afirmações seculares do nosso direito”, e, dentro dessas fronteiras, fixadas sem guerras nem espoliações de vizinhos menos poderosos, a reconquista da antiga hegemonia política e militar que o Brasil manteve, em outros tempos, em beneficio da cultura e da civilização da América e, por todos os títulos, que lhe competia nesta parte do Novo Mundo.

Debatendo o BRICS

Organizador: José Vicente de Sá Pimentel

Ementa: Este livro contém os debates registrados em duas mesas-redondas, organizadas pela Funag, da qual participaram acadêmicos, jornalistas e empresários, ao lado de diplomatas e negociadores que atuaram em reuniões do BRICS. Constitui, assim, um oportuno repositório de informações atualizadas e de avaliações críticas da trajetória do grupo, numa linguagem direta e acessível a todos aqueles que se interessam pelas relações internacionais dos dias de hoje.

Brazilian Foreign Relations 1939-1950

Autor: Gerson Moura

Ementa: Em face às comemorações do 20º ano de falecimento de Gerson Moura, a sociedade brasileira recebe os resultados de sua brilhante tese de doutorado num momento importante de mudanças oriundas da globalização. Trata-se de um texto indispensável para a compreensão da história do Brasil durante o árduo período da Segunda Guerra Mundial e de suas consequências. Dessarte, a leitura possibilita a compreensão de que as decisões de políticas internacionais podem ser feitas em consonância com o valor humano.

The Political Economy of Brazilian Foreign Policy: Nuclear Energy, Trade and Itaipu

Autora: Maria Regina Soares de Lima

Ementa: Essa publicação supre a demanda crescente de análises sobre a diplomacia brasileira, desde a melhor compreensão da posição do Brasil nos tratados de não proliferação ao Protocolo Adicional da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), ou a atitude brasileira em relação aos temas da Rodada Doha, e as possíveis dificuldades oriundas da relação Paraguai-Itaipu. O autor vincula teoria à prática e às realidades de poder realizando prognósticos e julgamentos baseados em dados de ação continuada.

The Role of Regional Integration in Conflict Prevention, Management, and Resolution in Africa

Autor: Joram Mukama Biswaro

Ementa: Esse livro busca rastrear e avaliar a performance de vários mecanismos estabelecidos pela União Africana desde sua origem em 1963 para conduzir a atual situação da África. Esse trabalho cita diferentes estudos de caso como o de Burundi, da República Democrática do Congo, da Ruanda, da Etiópia e da Eritreia.

O Museu Histórico e Diplomático do Itamaraty: História e Revitalização

Autor: Guilherme Frazão Conduru

Ementa: Após delinear um quadro teórico - no qual não faltam referências a noções consagradas, como "tradições inventadas" e "lugares de memória" -, o autor apresenta ousada narrativa sobre a construção simbólica da identidade nacional no Brasil, centrada na criação de instituições museológicas, desde a fubdação do Museu Real, parte do projeto civilizatório da dinastia bragantina, até a criação, durante o Estado Novo, do SPHAN e de instituições de memória para a celebração da nação, como os museus.

Curso de Especialização de Oficial de Chancelaria (Trabalhos Selecionados 2011-2012)

Autores: Anna Dorothea Dause Treno, Edna Sarto, Janlou de Amicis Silva, Leila Maria Serafim Pacheco, Luiz Antonio Silva, Marizete Gouveia e Damasceno Roberto Luiz de Almeida Machado

Ementa:O Ministério das Relações Exteriores é o único órgão do Governo Federal que conta com a carreira de Oficial de Chancelaria, que é responsável pela análise técnica e pela gestão administrativa indispensáveis ao bom encaminhamento da política externa brasileira As monografias que compõem este livro refletem o nível de excelência desses servidores do MRE. Discutindo sobre os mais diversos temas da gestão quotidiana do Itamaraty, os autores das diversas monografias apresentadas fazem prova de sua capacidade técnica e de sua análise crítica frente aos desafios de otimização de procedimentos que a Administração Pública enfrenta constantemente.

Understanding Brazil - United States Relations

Autora: Mônica Hirst

Ementa:The Brazil-United States relations represent a huge potential, but in recent decades have suffered from lack of communication and understanding between academics and policymakers from both countries. This book goes a long way towards demystifying this relationship. Covering from the final decades of the 19th century until the period of the Rousseff and Obama administrations, the work apprehends the political, economic and diplomatic contexts that define the present day.

O Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI): Organizações internacionais e crime transnacional

Autor: Luiz Maria Pio Corrêa

Ementa:O presente livro busca estimular a análise do que se chama de “internacionalização do direito penal”, sob o prisma da lavagem de dinheiro e do financiamento do terrorismo: como, num primeiro momento, se forma o arcabouço jurídico internacional sobre esses temas e, em seguida, passa a ser aplicado pela maioria dos países. Dado o desconhecimento, pelo grande público, desse processo, a muitos surpreenderia saber que muitas leis e instituições nacionais voltadas ao combate ao crime tiveram origem em organismos multilaterais.

VI Congresso Internacional de Software Livre e Governo Eletrônico

Autor: SERPRO

Ementa: O Congresso Internacional de Software Livre e Governo Eletrônico (Consegi) está na Sexta edição. Desde 2008, o Consegi é um evento estratégico no estímulo ao debate de temas da política e gestão de tecnologias em Software Livre, permeado pelos conceitos de promoção da cidadania, interoperabilidade dos sistemas de governo, compartilhamento do conhecimento e adoção de normas e padrões. O Consegi 2013 traz como temas a portabilidade, a colaboração e a integração.

Copa da Cultura: o campeonato mundial de futebol como instrumento para a promoção da cultura brasileira no exterior

Autor: André Chermont de Lima

Ementa: Em setembro de 2004, o então Ministro da Cultura, Gilberto Gil, apresentou em Berlim a proposta de um ambicioso projeto cultural brasileiro por ocasião da Copa do Mundo, que a Alemanha organizaria dois anos mais tarde: “o objetivo fundamental é uma inédita exposição do Brasil; as possibilidades são ilimitadas”, declarou para uma audiência de altos funcionários do governo alemão e representantes de instituições culturais. O resultado foi a Copa da Cultura, um programa de promoção cultural de proporções inéditas na história das relações entre o Brasil e a Alemanha. A presente obra se propõe a apresentar uma descrição crítica dos processos de concepção e execução da Copa da Cultura, com vistas à sua possível reedição em futuros eventos esportivos.

O Brasil e as Nações Unidas

Autor: Ronaldo Mota Sardenberg

Ementa: Em breves palavras, apresentar-se-ão neste livro o significado das Nações Unidas no cenário internacional e o modo pelo qual o Brasil atua no âmbito dessa Organização. O Livro esta estruturado da seguinte forma: Na primeira parte, discutem-se o sentido das Nações Unidas (ONU) como organização internacional e seu papel na ordem mundial do pós-guerra fria, após o colapso da União Soviética (URSS) em 1991. Na segunda parte, propõe-se comparar a liga das Nações e a ONU. As diferenças e a evolução histórica de uma para outra são o ponto principal do texto. Na terceira parte, apresemtam-se uma visão sintética sobre os seis órgãos principais da ONU e as funções que desempenham na política internacional.

Southern Africa's Responses to International HIV/AIDS Norms (1990-2005): The Politics of Assimilation

Autor: Marco Antônio Vieira

Ementa: A região da África Austral registra o pior índice de epidemia de HIV/AIDS no mundo. Em alguns países, a contaminação por HIV atinge aproximadamente 40% da população adulta. Não obstante o compromisso formal das autoridades da região em seguir os protocolos internacionais de combate à epidemia e o apoio técnico e financeiro de poderosos doadores, três países – Botsuana, Moçambique e África do Sul – apresentaram variações consideráveis de assimilação interna de prescrições internacionais na luta contra o HIV. Essas diretrizes de políticas internacionais são baseadas na concepção inovadora de segurança que declara a epidemia mundial como uma ameaça à paz e estabilidade internacionais.

Manual do Candidato - História do Brasil

Autor: João Daniel Lima de Almeida

Ementa: Os livros da série “Manual do Candidato” são compilações abrangentes do conteúdo de cada matéria escritos por especialistas. As obras permitem ao candidato a imersão na matéria estudada com o nível de profundidade e reflexão crítica que serão exigidos.

Conferências de Desenvolvimento Sustentável

Autores: André Aranha Corrêa Lago

Ementa: Em Junho de 2012, o Brasil sediou a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Chegou a hora, portanto, da atualização, pelo Embaixador André Aranha Corrêa do Lago, de seu livro de 2007, Estocolmo, Rio, Joanesburgo: O Brasil e as Três Conferências Ambientais das Nações Unidas. Ao avaliar as quatro grandes Conferências da ONU de 1972,1992,2002 e 2012, o autor expõe a evolução do tratamento do tema ambiental, que inicialmente era visto de maneira isolada e passou, a partir da primeira Conferência do Rio, a ser tratado no âmbito mais amplo do desenvolvimento sustentável. Neste volume, o leitor percebe o quanto a questão ambiental foi criada e moldada de acordo com os interesses dos países industrializados, e como, progressivamente, os países em desenvolvimento- em grande parte graças ao Brasil- passaram a orientá-la em direções que fortalecessem algumas principais reivindicações do mundo em desenvolvimento. Essa evolução culminou na Rio+20, que fortaleceu o conceito de desenvolvimento sustentável- que busca o equilíbrio entre os aspectos ambientais, econômicos e sociais do desenvolvimento- e lançou processos centrais para a agenda das Nações Unidas dos próximos anos.

A Política Externa Alemã na República de Berlim de Gerhard Schröder a Angela Merkel

Autor: Marcelo Paz Saraiva Câmara

Ementa: Este trabalho oferece um exame das transformações da política externa alemã com o advento da “República de Berlim”, com ênfase ao primeiro Governo (1998-2005) sob sua égide, encabeçado por Gerhard Schröder (Partido Social-Democrata) e Joschka Fischer (Verdes). Essa terceira fase republicana da Alemanha apresenta distintivos de monta em relação à “República de Bonn”: a fruição da plena soberania jurídica internacional, à luz das disposições do Tratado 2+4; a reassunção da condição de Estado nacional, com a superação da divisão intra-alemã; translado da capital para Berlim, vergando o centro gravitacional do país (e da Europa) para leste; e o estágio avançado da integração regional, com a conformação de uma zona monetária comum onde Berlim passou a exercer liderança econômica inconteste.

Debating BRICS

Editor: José Vicente de Sá Pimentel

Ementa: Versão em inglês desse título que contém os debates registrados em duas mesas-redondas, organizadas pela Funag, da qual participaram acadêmicos, jornalistas e empresários, ao lado de diplomatas e negociadores que atuaram em reuniões do BRICS. Constitui, assim, um oportuno repositório de informações atualizadas e de avaliações críticas da trajetória do grupo, numa linguagem direta e acessível a todos aqueles que se interessam pelas relações internacionais dos dias de hoje.

O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS)

Autora: Ana Patrícia Neves Tanaka Abdul-Hak

Ementa: Um dos elementos que diferencia a UNASUL de processos anteriores de integração regional é a cooperação em matéria de defesa, articulada por meio do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS). Criado em dezembro de 2008, o CDS marca uma inflexão na tendência, verificada durante a Guerra Fria, de estruturação da cooperação militar coletiva no Hemisfério em torno dos EUA. Sua criação foi uma iniciativa brasileira em resposta à deterioração do quadro estratégico regional após o ataque colombiano a Angostura, no Equador. Nesse contexto, o CDS tornou-se um canal de diálogo regional útil em situações de crise político-militar e um instrumento permanente de fomento de confiança, capaz de contribuir para o fortalecimento da capacidade dissuasória regional e a consolidação de uma identidade sul-americana de defesa.

O Amazonas: breve resposta à Memória do tenente da armada americana-inglesa F. Maury sobre as vantagens da livre navegação do Amazonas

Autor: João Baptista de Castro Moraes Antas

Ementa: "O Amazonas: breve resposta à Memória do tenente da armada americana-inglesa F. Maury sobre as vantagens da livre navegação do Amazonas” foi publicado originalmente em 1854. Seu autor,o coronel João Baptista de Castro Moraes Antas, mostrou-se à alturado desafio a que se propôs: seus conhecimentos sobre a região e sua população deram-lhe sobejos argumentos para refutar, uma a uma,as proposições do tenente Matthew F. Maury, que, no ano anterior, publicara o livro “Exploration of the Valley of the Amazon”, em que discorria sobre as maravilhas do vale do Amazonas e propugnava pela abertura de tal rio à navegação internacional.

O Sitema de Solução de Contróversias da OMC - Uma perspectiva brasileira

Organizadora: Daniela Arruda Benjamin

Ementa: Desde o início do seu funcionamento, em 1995 o Sistema de Solução de Controvérsias da Organização Mundial do Comércio revelou-se instrumental para o fortalecimento do sistema multilateral de comércio. Os mais de 460 casos iniciados até hoje permitiram não apenas equacionar disputas entre os países participantes, mas paulatinamente consolidar um conjunto de regras e princípios que passaram a pautar a interpretação e aplicação dos acordos assinados em Marraqueche em 1994, que deram origem à Organização Mundial do Comércio. Para o Brasil, cuja inserção internacional está voltada, sobretudo para a busca do desenvolvimento econômico e bem-estar de sua população, a participação no sistema de solução de controvérsias da OMC revelou-se, desde o início, um imperativo. Como revelam os textos incluídos na presente publicação – elaborados a partir da experiência e da visão dos profissionais e representantes do setor privado que atuaram diretamente na condução e acompanhamento dos casos em que o País atuou – a participação no sistema contribuiu para consolidar e ampliar a participação do Brasil no sistema multilateral de comércio.

Foreign Policy Decision-Making under the Geisel Government

Autora: Leticia Pinheiro

Ementa: Essa tese busca fornecer uma explanação dos conteúdos de três decisões de caráter político-internacional implementadas no governo do General Ernesto Geisel (1974-1979). Esse esclarecimento é realizado por meio de análises do processo de tomadas de decisão que levaram o Brasil: 1) a abster-se de Reuniões de Consulta dos Ministros de Relações Internacionais para votar sobre o aumento de sanções contra Cuba; 2) a reestabelecer as relações diplomáticas com a República Popular da China; 3) a reconhecer o Movimento Popular para a Libertação da Angola (MPLA). A hipótese central desta tese é que, apesar da doutrina do regime (Doutrina de Segurança Nacional/DSN) tenha definido a conduta geral de governo, ela não seja suficiente para explicar as mudanças da política externa em linhas gerais.

Cadernos do CHDD Nº 22 - primeiro semestre de 2013

Ementa: Neste número dos Cadernos do CHDD inaugura-se uma série documental votada aos esforços brasileiros para obter, da Santa Sé, o reconhecimento da independência do Brasil. O tradicionalismo da Cúria romana, aliado à resistência oposta por Portugal às tratativas, fizeram com que os representantes do Império do Brasil ficassem em Roma, por muitos meses, trabalhando à margem do corpo diplomático junto à Santa Sé. Em sua segunda parte, traz a presente edição os ofícios da legação do Brasil em Berlim, no período coberto pelos anos 1936 a 1938, dando sequência à série começada no número anterior. Se, no período então coberto, foram três os chefes de missão a corresponder-se com a Secretaria de Estado das Relações Exteriores no Rio de Janeiro, neste conjunto de documentos o remetente é sempre o mesmo: José Joaquim de Lima e Silva Moniz de Aragão. E uma terceira seção – “Um documento, um comentário” – completa esta edição dos Cadernos. O documento em questão é um relatório, que José Maria da Silva Paranhos Jr., futuro barão do Rio Branco, na qualidade de comissário do pavilhão brasileiro, envia ao ministro da Agricultura, ao final da exposição dos cafés brasileiros em São Petersburgo, em 1884.

Manual do Candidato - Inglês (The Candidates Handbook)

Autora: Sara Burkitt Walker, com colaboração de Paulo Kol

Ementa: Os livros da série “Manual do Candidato” são compilações abrangentes do conteúdo de cada matéria escritos por especialistas. As obras permitem ao candidato a imersão na matéria estudada com o nível de profundidade e reflexão crítica que serão exigidos.

Coleção Pensamento Diplomático Brasileiro - Volumes I, II e III

Organizador: José Vicente de Sá Pimentel

Ementa: Os três volumes aqui reunidos tratam, sucessivamente, das concepções fundadoras do pensamento diplomático da política internacional da Primeira República e, por fim, da reforma do Estado e da modernização da diplomacia. Vinte e seis autores, acadêmicos e diplomatas, analisam a contribuição ao longo desses três períodos de vinte e seis notáveis personagens da história diplomática do Brasil, numa obra que pretende se converter em referência para todos os que se interessam pela política externa brasileira.

Coleção Helio Jaguaribe

Autor: Helio Jaguaribe

Ementa: A presente coleção é composta pelos seguintes volumes: "Estudos Filósoficos e Políticos" - Os textos aqui selecionados representam os grandes temas de preocupaçao de Helio Jaguaribe ao longo de 65 anos de produção intelectual. Filosofia, História, Relações Internacionais, América Latina, Brasil e a dinâmica do Desenvolvimento são os temas que permitem revelar a perspectiva histórico-humanista do autor e de sua geração. "O Nacionalismo na Atualidade Brasileira" - O problema do nacionalismo, com todas as suas implicações constitui a questão fundamental com que ora se defronta o Brasil, cujo futuro será decisivamente condicionado pelas opções que adotar, ante as várias alternativas que nessa perspectiva se abrem para o país. Este trabalho é uma contribuição ao esclarecimento de tal problema. "Introdução ao Desenvolvimento Social" - O presente estudo foi elaborado no âmbito de um projeto mais amplo encaminhado para a análise da situação social brasileira, incluíndo uma análise da marginalidade brasileira e da atuação do setor público na área social.

Por uma Academia Renovada

Autor: Fernando Guimarães Reis

Ementa: A academia a que se refere o título desse livro é o Instituto Rio Branco (IRBr) do Ministério das Relações Exteriores. É uma instituição quase septuagenária, que acumulou prestígio e respeito, dentro e fora do país. Isso não significa que se deva dormir sobre os louros do êxito adquirido. Depois de analisar a formação de figuras representativas da diplomacia brasileira - com ênfase no Barão do Rio Branco - o livro recorre à filosofia da educação, com vistas a aplicá-la a nossa Academia. Formula, ao final, um esboço de proposta para a continuada renovação do IRBr, patrimônio nacional.

História das Relações Internacionais do Paraguai

Autores: Ricardo Scavone Yegros e Liliana M. Brezzo

Ementa: Este livro apresenta uma cobertura concisa do movimento histórico das relações internacionais do Paraguai. Os primeiros capítulos tratam do processo de emancipação política, da transição a partir do enclausuramento dos tempos do doutor Francia até a abertura internacional restrita, durante o governo de Carlos Antonio López, e das condicionantes regionais que intervieram no estouro da guerra do Paraguai contra a Tríplice Aliança. Depois se explica como, no primeiro terço do século vinte, a controvérsia com a Bolívia pelo Chaco Boreal se complicou até desembocar em uma nova con agração, e como, após a Conferência de Paz, a diplomacia paraguaia se dedicou a garantir condições vantajosas para seu comércio exterior e seu desenvolvimento econômico.

História da política exterior do Brasil: do Período Colonial ao reconhecimento do Império (1500-1825)

Editor: Renato Mendonça

Ementa: Neste livro, publicado pela primeira vez no Brasil pela Fundação Alexandre de Gusmão – sua única edição havia sido no México, em 1945 –, o Embaixador alagoano Renato Mendonça trata essencialmente da análise histórica da nossa diplomacia exterior. Agora acompanhado de apresentação do diplomata Paulo Roberto de Almeida, numa valiosa contribuição que a obra merecia, reconhecendo os abrangentes aspectos da pesquisa desenvolvida e focalizando o que há de essencial nos fatos da história da política exterior do Brasil.

Brazil, BRICS and the international agenda

Organizador: José Vicente de Sá Pimentel

Ementa: Por várias razões, o BRICS se apresenta como um tema propício tanto às análises diplomáticas, quanto às acadêmicas. Sendo um “work in progress”, seus objetivos, sua agenda e seus limites se prestam a uma ampla gama de especulações. Os cinco países escolheram juntar suas forças e seu prestígio num momento em que o cenário internacional se caracteriza, na feliz observação de Gelson Fonseca Jr., por muita procura de ordem, e pouca oferta. Mas não se sabe ao certo até que ponto os BRICS querem e podem transformar a ordem global. Este livro contém avaliações de acadêmicos e diplomatas brasileiros e estrangeiros sobre essas questões que tocam de perto interesses relevantes de toda a sociedade brasileira e por isso, torna-se uma leitura oportuna e necessária.

Um Mundo que Também é Nosso: o pensamento e a trajetória diplomática de Araujo Castro

Autor: João Augusto Costa Vargas

Ementa: Este livro explora o pensamento e a trjetória diplomática de Castro com base em pesquisas em arquivos do Brasil, dos Estados Unidos e das Nações Unidas e em entrevistas com seus contemporâneos. Aos fazê-lo, não só traz à tona fatos e documentos até hoje desconhecidos, como também demonstra a continuada relevância do pensamento de Castro para pensar o papel internacional do Brasil no século XXI. em suas palavras,"já não podemos permitir-nos o luxo de uma indiferença e um alheamento. [...] queremos e devemos opinar sobre as afeições e os contornos de um mundo que também é nosso, porque nele teremos de viver quase cem milhões de brasileiros."

Conselho de Segurança das Nações Unidas

Autor: Eugênio Vargas Garcia

Ementa: Criada ao final da Segunda Guerra Mundial, a Organização das Nações Unidas desempenha um papel fundamental na política mundial contemporânea. Um de seus órgãos principais, ao Conselho de Segurança cabe a responsabilidade primária na manutenção da paz e da segurança internacionais. Além da faculdade de impor sanções mandatórias, o Conselho é, ainda hoje, a única instância internacional capaz de autorizar o uso legítimo da força em caso de ameaças á paz, ruptura da paz e atos de agressão, conforme o Capítulo VII da Carta da ONU. Este livro expõe, de forma sintética, os grandes desafios e dilemas em torno da ação do Conselho, na teoria e na prática. Mais do que nunca, é preciso conhecer e entender como o órgão funciona e quais são seus limites. Refletir sobre seus erros e acertos diante de situações de conflito constitui tarefa essencial para todos aqueles que anseiam por um multilateralismo fortalecido e uma paz sustentável e mais justa, que valorize o diálogo, a prevenção e a diplomacia na solução de controvérsias internacionais.

Política Externa Brasileira - Discursos, Artigos e Entrevistas (2011 - 2012)

Autor: Antonio de Aguiar Patriota

Ementa: Este livro, que reúne discursos, artigos e entrevistas do ex-Ministro de Estado das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota, durante os dois primeiros anos de política externa, de janeiro de 2011 a dezembro de 2012, sob a orientação da Presidenta Dilma Rousseff permite uma reflexão sobre o conjunto de objetivos e de iniciativas conduzidos pela diplomacia brasileira com a finalidade de consolidar diretrizes traçadas há mais de dez anos e em sintonia com as transformações por que passam a sociedade brasileira. De modo a consolidar essas diretrizes, a ação diplomática brasileira centrou-se, entre 2011 e 2012, nas seguintes metas: aprofundar a integração regional; oferecer uma perspectiva criativa e independente aos grandes debates políticos e conceituais da atualidade; ampliar parcerias nas áreas de comércio, investimentos e inovação; conquistar crescente espaço de autonomia na política internacional; aprofundar o conhecimento mútuo com os agentes estatais e a sociedade civil; e promover uma governança global cooperativa e em sintonia com as exigências do século XXI. Desdobramento de uma política externa universal, pragmática e humanista, o Brasil possui hoje uma inserção internacional ampla e autônoma e consolida-se como interlocutor incontornável nos principais debates sobre política internacional, desde o da democratização das estruturas de governança global ao da formulação da agenda de desenvolvimento sustentável até o do comércio e economia mundial e o da proteção de civis e da paz e segurança internacionais.

Instituições de Bretton Woods

Autor: Carlos Marcio Bicalho Cozendey

Ementa: Quase setenta anos após a realização da Conferência de Bretton Woods, as instituições ali criadas continuam sendo uma referência incontornável de qualquer debate sobre o funcionamento ou a reforma do sistema monetário internacional. Neste pequeno grande livro, o Embaixador Carlo Marcio Bicalho Cozendey faz uma síntese admirável da história, dos personagens, dos instrumentos e das estratégias que orientaram a evolução até os dias atuais do Fundo Monetário Internacional e do chamado grupo Banco Mundial, constituído pelo próprio banco e pelas instituições a ele vinculadas.

Nos Bastidores da Diplomacia

Autor: Vasco Mariz

Ementa: Vasco apresenta aqui seu "Bastidores da Diplomacia", que relata em pormenores uma carreira variada e interessante, espelhando a evolução de nossa presença internacional ao longo de cinco décadas.

Operações de Manutenção da Paz da ONU

Autora: Priscila Liane Fett Faganello

Ementa: O fundamento mais importante das Nações Unidas é a defesa dos direitos humanos. Em mais de 60 anos, essa luta tem sido árdua e requerido não apenas adaptações normativas significantes como empenho político muito grande. A ONU respeita as diferenças culturais, valoriza a diversidade de pensamento e preza pela liberdade política. Entende que a maior riqueza de um país é seu povo e que cabe aos governos protegê-lo. Quando essa responsabilidade não é cumprida e violações dos direitos fundamentais passam a representar uma ameaça para a paz e a segurança internacionais, é preciso agir. Delimitat o que, como e quando fazer é desafiador. As missões de manutenção da paz autorizadas pelo Conselho de Segurança da ONU mostram a complexidade desse sistema e a necessidade de aprimoramento contínuo.

As Novas Relações Sino-Africanas - Desenvolvimento e implicações para o Brasil

Autor: Gustavo Rocha de Menezes

Ementa: Potência em ascensão, a China vem implementando uma nova estratégia de relacionamento com a Àfrica ao longo dos ùltimos quinze anos. A partir de uma intensa agenda político-diplomática, o países africanos, no âmbito bilateral e em esferas multilaterais. Entre os resultados mais concretos desse movimento, estão um expressivo crescimento de investimentos chineses na África e uma rápida expansão comercial entre as partes. Esse novo conjunto de relações vem a reforçar a construção da China como potência global, álem de atender seus objetivos econômicos de suprimento de matérias-primas e energia e abertura de mercados para seus produtos. É nesse quadro de novas interações que se abrem oportunidades e desafios para as relações do Brasil tanto com a China, com a qual mantém parceria estratégica global, quanto com a África, continente com o qual o País busca crescente aproximação.